◀ Previous

Next ▶

Taça cerâmica

To comment, please login on top of the page.
If you are not registered, Sign up Free!

Other artworks of Jaime Lebre

Details

Category :  Other

Personal theme: Cerâmica

Submitted: 4 months 6 days ago

Date: Jun 11, 2018, 9:30:35 AM

File_size: 833.3 KB

Image_size: 966 KB

Resolution: 966x1024

Statistics

Comments: 6  ●   Replies: 6
Favorites: 0
Unique Views: 660

Photo description:

Trabalho do ceramista Sr. Uchida, com loja em Tóquio.

Manuel Nogueira wrote at Jun 11, 2018, 10:02:03 PM

Aquele quadro em 2º plano...O vaso deveria ter sido enquadrado mais de frente e mais de perto, não acha?

Jaime Lebre replied:

Obrigado, Manuel, pelo comentário.
Comecemos pelo quadro... fica ali bem ou mal? Muito discutível, mas a taça estava exposta deste modo e eu queria fotografar os trabalhos como o autor os apresentava. O modo como o ceramista integra a sua obra no ambiente faz parte da obra, ou pelo menos do modo como ele vê a sua própria obra.
O vaso mais de frente e de perto. Se por "mais de frente" significa um ângulo mais perpendicular não estou muito de acordo pois a prateleira de apoio iria produzir uma linha horizontal. Não gosto muito de linhas horizontais pois criam zonas de separação. Mais de perto, acho que, pela natureza do material, daria provavelmente uma esplêndida fotografia, pena não ter pensado nisso.
A minha principal preocupação era integrar o taça com a decoração envolvente -- prateleira e quadro -- e captar o belo brilho que a cerâmica produz. Isto também ditou muito o ângulo.
Há-de reparar que nem retirei a equiqueta do preço que acho, de per se, uma pequena obra de arte.
Um abraço, -- jaime

P.S. - Toda esta troca de ideias é-me extremamente estimulante e proveitosa, e quero agradecer a todos os vossos comentários sobre esta fotografia. Gostaria de deixar aqui algumas informações que poderão ser úteis para uma análise.

A fotografia foi feita em filme negativo a cores, formato 6x6, tamanho do negativo 54 x 54 mm. O tamanho da taça no negativo é de 17 mm de altura por 27 mm de diâmetro, o que corresponde, ao que me lembro do objeto real, a uma magnificação que rondará os 1:10.

A lente, uma macro de 120mm/4.0 tem,segundo o fabricante, a esta magnificação uma profundidade de campo de 121 mm para uma abertura de f=11.

Uma vez que a foto está focada em meio diâmetro da taça (135 mm de profundidade) a abertura da lente terá sido f11 ou f16, possivelmente f16. Nota-se que o bordo traseiro (a uns 27 cm do bordo frontal) está já ligeiramente desfocado, como está aliás o quadro.

Assim diria que, dada a distância a que o quadro está da taça, seria impossível desfocar mais o quadro sem desfocar também um aparte da superfície da taça. Um resultado diferente só seria pois possível se removesse o quadro ou o recuasse em relação à taça.

A fotografia é acerca do trabalho do artista e não da taça em si, e a combinação da taça com o quadro foi o artista que a criou, e essa eu quis respeitar.

Dito isto aceito todos os comentários que foram feitos. Seria possível tirar inúmeras fotografia DA TAÇA melhores que esta. A taça era fabulosa e teria dado sem dúvida uma série soberba de fotos. Infelizmente não estava ao meu alcance manusear a taça a meu bel prazer.

O que não me perdoo é ter deixado o bordo direito da taça interceptar a moldura do quadro...

 

José Flacho wrote at Jun 12, 2018, 12:41:52 PM

Percebo a intenção do enquadramento mas em minha opinião a TAÇA acabou por perder algum impacto devido ao fundo. Aqui só uma lente com grande abertura que desfocasse bastante o fundo permitiria realçar o objeto principal. Pbs pelo esforço.

Jaime Lebre replied:

Acho que tem razão. Um bokeh mais acentuada daria realce à taça e manteria o enquadramento que eu pretendia. Obrigado pelo comentário.

P.S. - Toda esta troca de ideias é-me extremamente estimulante e proveitosa, e quero agradecer a todos os vossos comentários sobre esta fotografia. Gostaria de deixar aqui algumas informações que poderão ser úteis para uma análise.

A fotografia foi feita em filme negativo a cores, formato 6x6, tamanho do negativo 54 x 54 mm. O tamanho da taça no negativo é de 17 mm de altura por 27 mm de diâmetro, o que corresponde, ao que me lembro do objeto real, a uma magnificação que rondará os 1:10.

A lente, uma macro de 120mm/4.0 tem,segundo o fabricante, a esta magnificação uma profundidade de campo de 121 mm para uma abertura de f=11.

Uma vez que a foto está focada em meio diâmetro da taça (135 mm de profundidade) a abertura da lente terá sido f11 ou f16, possivelmente f16. Nota-se que o bordo traseiro (a uns 27 cm do bordo frontal) está já ligeiramente desfocado, como está aliás o quadro.

Assim diria que, dada a distância a que o quadro está da taça, seria impossível desfocar mais o quadro sem desfocar também um aparte da superfície da taça. Um resultado diferente só seria pois possível se removesse o quadro ou o recuasse em relação à taça.

A fotografia é acerca do trabalho do artista e não da taça em si, e a combinação da taça com o quadro foi o artista que a criou, e essa eu quis respeitar.

Dito isto aceito todos os comentários que foram feitos. Seria possível tirar inúmeras fotografia DA TAÇA melhores que esta. A taça era fabulosa e teria dado sem dúvida uma série soberba de fotos. Infelizmente não estava ao meu alcance manusear a taça a meu bel prazer.

O que não me perdoo é ter deixado o bordo direito da taça interceptar a moldura do quadro...

 

Ricardo Martins wrote at Jun 12, 2018, 3:50:25 PM

Texturas e cores armoniosamente bem combinadas ! Parabéns Jaime.

Jaime Lebre replied:

Obrigado pela visita e comentário, Ricardo. Bem haja.

P.S. - Toda esta troca de ideias é-me extremamente estimulante e proveitosa, e quero agradecer a todos os vossos comentários sobre esta fotografia. Gostaria de deixar aqui algumas informações que poderão ser úteis para uma análise.

A fotografia foi feita em filme negativo a cores, formato 6x6, tamanho do negativo 54 x 54 mm. O tamanho da taça no negativo é de 17 mm de altura por 27 mm de diâmetro, o que corresponde, ao que me lembro do objeto real, a uma magnificação que rondará os 1:10.

A lente, uma macro de 120mm/4.0 tem,segundo o fabricante, a esta magnificação uma profundidade de campo de 121 mm para uma abertura de f=11.

Uma vez que a foto está focada em meio diâmetro da taça (135 mm de profundidade) a abertura da lente terá sido f11 ou f16, possivelmente f16. Nota-se que o bordo traseiro (a uns 27 cm do bordo frontal) está já ligeiramente desfocado, como está aliás o quadro.

Assim diria que, dada a distância a que o quadro está da taça, seria impossível desfocar mais o quadro sem desfocar também um aparte da superfície da taça. Um resultado diferente só seria pois possível se removesse o quadro ou o recuasse em relação à taça.

A fotografia é acerca do trabalho do artista e não da taça em si, e a combinação da taça com o quadro foi o artista que a criou, e essa eu quis respeitar.

Dito isto aceito todos os comentários que foram feitos. Seria possível tirar inúmeras fotografia DA TAÇA melhores que esta. A taça era fabulosa e teria dado sem dúvida uma série soberba de fotos. Infelizmente não estava ao meu alcance manusear a taça a meu bel prazer.

O que não me perdoo é ter deixado o bordo direito da taça interceptar a moldura do quadro...

 

Lucyan Azevedo wrote at Jun 12, 2018, 8:08:54 PM

Realmente, o quadro ao fundo roubou a atenção ao objeto principal.
Sem o Exif, fica-se sem saber qual a abertura, mas certamente poderia ser uma maior, para desfocar o fundo.
Uma outra possibilidade (que eu faria), seria fazer um close na taça, uma vez que sua intenção, é mostrar o trabalho do ceramista.
Não raro, o caminho mais simples, apresenta um melhor resultado.

Jaime Lebre replied:

Toda esta troca de ideias é-me extremamente estimulante e proveitosa, e quero agradecer-lhe e a todos os comentários sobre esta fotografia. Gostaria de deixar aqui algumas informações que poderão ser úteis para uma análise.

A fotografia foi feita em filme negativo a cores, formato 6x6, tamanho do negativo 54 x 54 mm. O tamanho da taça no negativo é de 17 mm de altura por 27 mm de diâmetro, o que corresponde, ao que me lembro do objeto real, a uma magnificação que rondará os 1:10.

A lente, uma macro de 120mm/4.0 tem,segundo o fabricante, a esta magnificação uma profundidade de campo de 121 mm para uma abertura de f11.

Uma vez que a foto está focada em meio diâmetro da taça (135 mm de profundidade) a abertura da lente terá sido f11 ou f16, possivelmente f16. Nota-se que o bordo traseiro (a uns 27 cm do bordo frontal) está já ligeiramente desfocado, como está aliás o quadro.

Assim diria que, dada a distância a que o quadro está da taça, seria impossível desfocar mais o quadro sem desfocar também um aparte da superfície da taça. Um resultado diferente só seria pois possível se removesse o quadro ou o recuasse em relação à taça.

A fotografia é acerca do trabalho do artista e não da taça em si, e a combinação da taça com o quadro foi o artista que a criou, e essa eu quis respeitar.

Dito isto aceito todos os comentários que foram feitos. Seria possível tirar inúmeras fotografia DA TAÇA melhores que esta. A taça era fabulosa e teria dado sem dúvida uma série soberba de fotos. Infelizmente não estava ao meu alcance manusear a taça a meu bel prazer.

Na verdade, o que não me perdoo é ter deixado o bordo direito da taça interceptar a moldura do quadro...

 

Violeta Teixeira wrote at Jun 12, 2018, 11:11:29 PM

Tomarei a liberdade de fazer minhas as palavras

De Manuel Nogueira.

Lamento, Jaime Lebre!

Jaime Lebre replied:

Obrigado pela visita e apreciação Violeta Teixeira. Não há nada a lamentar, a crítica construtiva é-me extremamente proveitosa. Para progredir tenho de aprender com os meus erros. Bem haja e votos de boas melhoras.

P.S. - Gostaria de deixar aqui algumas informações que poderão ser úteis para uma análise.

A fotografia foi feita em filme negativo a cores, formato 6x6, tamanho do negativo 54 x 54 mm. O tamanho da taça no negativo é de 17 mm de altura por 27 mm de diâmetro, o que corresponde, ao que me lembro do objeto real, a uma magnificação que rondará os 1:10.

A lente, uma macro de 120mm/4.0 tem,segundo o fabricante, a esta magnificação uma profundidade de campo de 121 mm para uma abertura de f=11.

Uma vez que a foto está focada em meio diâmetro da taça (135 mm de profundidade) a abertura da lente terá sido f11 ou f16, possivelmente f16. Nota-se que o bordo traseiro (a uns 27 cm do bordo frontal) está já ligeiramente desfocado, como está aliás o quadro.

Assim diria que, dada a distância a que o quadro está da taça, seria impossível desfocar mais o quadro sem desfocar também um aparte da superfície da taça. Um resultado diferente só seria pois possível se removesse o quadro ou o recuasse em relação à taça.

A fotografia é acerca do trabalho do artista e não da taça em si, e a combinação da taça com o quadro foi o artista que a criou, e essa eu quis respeitar.

Dito isto aceito todos os comentários que foram feitos. Seria possível tirar inúmeras fotografia DA TAÇA melhores que esta. A taça era fabulosa e teria dado sem dúvida uma série soberba de fotos. Infelizmente não estava ao meu alcance manusear a taça a meu bel prazer.

O que não me perdoo é ter deixado o bordo direito da taça interceptar a moldura do quadro...

 

Sun * wrote at Jun 13, 2018, 7:34:37 PM

LINDA IMAGEM

Jaime Lebre replied:

Obrigado pela visita e comentário, Sun. Bem haja.

 

 

  • PodiumFoto in Social Networks
PodiumFoto in Social Networks
If you do not want to share your pictures on social networks can inactivate this feature in your preferences.

In your menu "Settings", top right of the screen, click "Preferences-privacy" and select the checkbox "Do not share partner sites and social networks".
Remember that we only publish thumbnails that link to your page or photo whose purpose is the dissemination of our authors.